Zero Asiático: tudo por uma nota 10!

 Hoje, o método mais comum de avaliação é o uso da nota, a nota tem a serventia de tentar mostrar ao estudante como está seu desempenho, se está plenamente satisfatório, conhecido por 10, ou se o estudante precisa empenhar-se e tomar maiores cuidados ao estudar, e às vezes até algum auxílio para dominar o conteúdo da disciplina, ou seja, a nota é um feedback ao aluno após a avaliação sobre sua condição quanto estudante.

Mesmo notas não sendo talvez a melhor forma avaliar o desempenho de estudante, ou às vezes as provas através das quais notas serão dadas não sejam planejadas da melhor forma possível, esse é o sistema que comumente todo estudante tem que lidar, e os pais dos estudantes também.

Mas as notas se tornam apenas um problema realmente grande, quando toda a situação de estudo gira em torno dela, pouco se interessa pelo que está estudando e aprendendo e como vai usar isso no futuro, o importante é apenas tirar o 10 na prova, seja por exigência externa, passar de ano ou simples competição entre alunos colocados num ranking, nada com o que a nota e a prova idealmente tinham alguma intenção de se relacionar.

É nesse momento, onde tudo que importa é a nota 10, que vemos uso de tecnicas e artimanhas para burlar e conseguir o 10 sem realmente merecer, ou esconder dos outros a nota baixa por medo e vergonha, tal nota que na verdade deveria ser vista como um sinalizador aos pais cuidadores e professores de este estudante precisa de ajuda e atenção especial nos estudos e não que ele é um vergonha ou folgado.

Uma tecnica muito usada para conseguir o 10 é a “decoreba” ato de apenas decorar o que está no livro, no texto, no caderno, para no dia seguinte por na prova e cinco minutos depois se esquecer e não saber nada. O que pode garantir ao estudante uma nota 10, mas nenhum real aprendizado, nenhum crescimento acadêmico e pessoal. Será no final, um boletim perfeito de um estudante vazio.

A cobrança e o rigor de pais e cuidadores, pela “nota azul”, pela “nota alta”, para que o estudante seja o “primeiro da sala”, como mostra a imagem inicial tirada de um episódio da série Glee, que brinca e ironiza com o estereótipo do rigor de famílias asiáticas em relação a notas dos filhos, considerando que um 8 é como tirar um zero. Todas essas exigências podem trazer conseqüências negativas ao estudante, onde o estudo não se torna nada prazeroso, e sim um enorme fardo, apenas uma competição sem sentido por uma nota e um lugar difícil de alcançar e que não garante o futuro. Afinal, qual a real e grande diferença na vida e no dia-a-dia de uma pessoa que tira 10 e uma que tira 8, fora do meio acadêmico?

O ato de estudar se torna mais pesado com excessos cobranças e pressões. E alguns estudantes podem não saber lidar com isso e desistir por completo de estudar, ou usar recursos como a “decoreba” antes de provas só para agradar os olhos dos outros e mais nada, sem nada de ganhos nos conhecimentos ao estudante.

Por isso, é importante que pais e cuidadores verifiquem e contribuam, ajudando e estimulando o estudante em seus hábitos de estudo, e não apenas exigindo dele ser o “primeiro de sala”, ou tirar apenas 10, o estudo serve para adquirir conhecimento, crescer e se tornar um cidadão crítico.

Um 8 recebido por real mérito de estudo e esforço de alguém que sabe  lidar com os novos conhecimentos adquiridos e relacioná-los com outras informações e com seu dia-a-dia, vale muito mais do que um 10 de quem apenas decorou para prova e nunca mais irá se lembrar.

Além do mais, é preciso também lembrar que outros fatores como, a forma que o estudante está se sentindo no momento da prova: medo, ansiedade, preocupação, pressão; e estados físicos como: fome, sono, desconforto, cansaço; podem também influenciar em como vai se sair nessa prova e a nota que irá tirar. Uma nota baixa pode não significar nada quanto ao desempenho acadêmico do estudante. A nota de uma única prova somente, não reflete o desempenho de um estudante, e é por isso há várias avaliações durante o decorrer do ano.

Porém se o estudante precisa de ajuda em estudar porque suas notas sempre andam baixas, ou tem problemas para organizar seus estudos, ou não quer apenas decorar coisas para conseguir o 10. Ou então, pais que acham de talvez precisem de ajuda para conduzir os estudos dos filhos em casa sem apenas cobrar notas, o acompanhamento de profissionais capacitados pode ser uma boa solução para isso. Por isso, estamos aqui a disposição!

Um grande abraço!

Equipe Coopsi.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s